Propriedades e indicações terapêuticas - Rosas

É uma das flores mais populares no mundo, cultivada desde a Antiguidade.

A primeira rosa cresceu nos jardins asiáticos há 5000 anos. Na sua forma selvagem, a flor é ainda mais antiga. Fósseis dessas rosas datam de há 35 milhões de anos.

As pétalas de rosas são comestíveis e podem ser usadas para fazer sabonetes, água de rosas, chás, máscaras faciais e corporais, etc.

Por exemplo, das pétalas pode fazer-se geléia de rosa – as pétalas são reduzidas a polpa, cozidas em água destilada de rosa, mel, sumo de laranja e limão. A geleia de rosa era louvada pelos médicos árabes na Idade Média por acreditarem que esta curava males dos pulmões. Havia até quem acreditasse que esta geleia era capaz de curar a tuberculose se fosse ingerida durante muito tempo e em grande quantidade!

Podemos, inclusivamente, puxar da imaginação e fazer vinagre de pétalas de rosa ou até mesmo mel aromatizado.

 

Propriedades  e indicações terapêuticas

  • Fonte rica de vitaminas e minerais especialmente vitaminas A, C e E, flavonóides e outros compostos bioactivos
  • Usada em feridas leves e infecções da pele
  • Anti-séptica
  • Anti-depressiva
  • Bactericida
  • Cicatrizante
  • Depurativa
  • Calmante
  • Adstringente (capacidade de conter  hemorragias)
  • Tonificante
  • Hemostática
  • Laxante
  • Previne o excesso de libertação de ácidos do estômago
  • Previne o aparecimento de úlceras no estômago
  • Atenua superfícies inflamadas
  • Combate irritações do couro cabeludo
  • Indicada para todos os tipos de peles

 

Leia também:

Água de rosas caseira

Sabonete caseiro de rosas

Aprenda a propagar roseiras em batatas

Escrito por A Senhora do Monte

Uma homenagem ao Portugal das tradições, dos saberes e dos sabores.