Curiosidade sobre o Ano Novo e a sua Véspera

A Véspera de Ano Novo, segundo o folclore português, está associada à lenda popular com o nome de: “Noite de São Silvestre”.

 

Segundo esta lenda existia, há muitos anos, no Oceano Atlântico uma ilha fabulosa – a Atlântida. Arrogante, o rei desta ilha ousou desafiar os céus.

Deus respondeu-lhe que nada poderia fazer contra o poder divino. Mas o teimoso rei voltou a desafiá-lo e decidiu conquistar Atenas.

Durante a batalha, o rei da Atlântida ouviu Deus dizer-lhe que a vitória seria de Atenas para castigar a sua arrogância.

À derrota seguiram-se terríveis tempestades, terramotos e inundações, que engoliram a bela Atlântida para todo o sempre.

 

Curiosidades da véspera de ano novo

 

Passado centenas de anos, a Virgem Maria debruçava-se dos céus sobre o oceano quando São Silvestre lhe veio falar.
Aquela era a última noite do ano e São Silvestre achava que deveria significar algo de diferente para os homens. Deveria marcar uma fronteira entre o passado e o futuro, dando-lhes a possibilidade de se arrependerem dos seus erros e de terem esperança de uma vida melhor.
Nossa Senhora concordou e revelou-lhe o motivo porque estava a observar o mar com uma certa tristeza.
Lembrava-se da bela Atlântida, afundada por Deus por causa dos pecados dos seus habitantes. Enquanto falava, Nossa Senhora deixava cair lágrimas de tristeza e misericórdia porque, apesar do castigo, a humanidade não se tinha emendado.
São Silvestre reparou que não eram apenas lágrimas que caíam dos olhos da Senhora, mas também pérolas autênticas. Uma delas, ao cair no local onde a Atlântida tinha existido, originou a ilha da Madeira. Assim esta ficou conhecida como a “Pérola do Atlântico”.
Curiosidades do ano novo e da sua véspera
A comemoração ocidental do Ano Novo tem origem num decreto do governador romano Júlio César em 46 a.C., que fixou o 1º de Janeiro como o Dia do Ano-Novo.
Os romanos dedicavam esse dia a Jano, o deus dos portões. O mês de Janeiro, deriva do nome de Jano, que tinha duas faces – uma voltada para frente (visualizando o futuro) e a outra para trás (visualizando o passado).

Save

Save

Save

Escrito por A Senhora do Monte

Uma homenagem ao Portugal das tradições, dos saberes e dos sabores.