Propriedades e indicações terapêuticas - Fumária

A fumária é um género botânico da família das fumariaceae.

Pode tomar a forma de pequenos arbustos ou trepadeiras. Normalmente nascem debaixo de vinhas e em prados pré-tratados. As suas pétalas são brancas ou rosadas com a ponta avermelhada. Os seus caules são erectos e finos possuindo interiormente um látex amarelado.

Tem um sabor amargo e ligeiramente salgado.

Florescem em janeiro / fevereiro estendendo-se até junho e julho. É considerada uma espécie infestante devido à forma como se propaga e expande nos terrenos.

Como as suas flores se auto-fertilizam os insectos não costumam ser muito atraídos por esta planta.

 

Também é conhecida por erva-moleirinha, erva pombinha e fumo da terra. Este último nome deve-se aos ditados populares: “devido às suas folhas serem cinzentas assemelha-se ao fumo de um incêndio”; “quando a fumária é torcida ou esmagada faz chorar como se fosse fumo”.

Conhecida desde a antiguidade, é uma planta bastante aplicada em uso medicinal para curas de primavera, tratamentos de desintoxicação de fígado e pâncreas e problemas variados de pele e das vísceras abdominais. Na medicina popular turca chegou a servir como purificadora do sangue e os seus extractos serviam como anti-alérgicos.

 

Fumária - propriedades e indicações terapêuticas

 

Propriedades e Indicações Terapêuticas:

  • partes utilizadas – caule, folhas e flores
  • princípios activos – alcalóides, protopina e ácido fumárico
  • rica em potássio
  • tónica
  • diurética
  • anti-inflamatória
  • anti-alérgica
  • anti-escurbútica
  • aperitiva
  • laxante
  • depurativa
  • regeneradora
  • urticária
  • sarna
  • psoríase
  • arteriosclerose
  • regula a secreção biliar
  • cólicas intestinais
  • prisão de ventre

 

Propriedades e indicações terapêuticas - Fumária

 

Chá de Fumária: 3 colheres de sopa de fumária seca e picada num litro de água a ferver. Tape a infusão e deixe repousar durante 10 a 15min. Coe e tome 1 a 3 chávenas por dia. Devido ao seu sabor amargo poderá adoçar com mel e acrescentar sumo de frutas (ex:pêra, maçã, etc).

Contra-Indicações:

  • O consumo máximo diário é de 3 chávenas por dia.
  • Pode tornar-se tóxica em tratamentos demasiado prolongados por isso os tratamentos devem ser moderados e durante poucos dias.
  • O seu uso excessivo pode provocar vómitos, diarréias e dores de estômago.
  • Devido à falta de informação sobre a sua toxicidade deve ser evitado o uso em grávidas, mulheres que estão a amamentar e pessoas com problemas de estômago.

Save

Escrito por A Senhora do Monte

Uma homenagem ao Portugal das tradições, dos saberes e dos sabores.