Delicie-se com este prato gastronómico português - Leitão à Bairrada

A Bairrada é bastante conhecida pelo seu leitão assado!

Trata-se de uma sub-região natural situada na Beira Litoral, que compreende integralmente os concelhos da Mealhada, Anadia, Oliveira do Bairro, a maioria do concelho de Cantanhede, Águeda (parte meridional deste município), bem como algumas freguesias dos concelhos de Vagos, de Coimbra e ainda a freguesia de Nariz, já no município de Aveiro.

A origem desta iguaria não está bem determinada, sendo que o registo mais antigo de que há conhecimento refere que se trata de uma receita conventual de 1743, com um modo de confecção muito idêntico ao da receita actual. Devido a esta indeterminação, todos os concelhos da região da Bairrada reivindicam a sua origem.

Normalmente, o leitão da Bairrada é comido quente ou morno para que os seus aromas fiquem mais intensos. No entanto, pode ser servido frio, havendo inúmeros apreciadores que o preferem desta forma, normalmente em sandes. Ao empratar o leitão, a pele deve ficar sempre virada para cima, sem sobrepor os pedaços, para que a pele mantenha a textura crocante e para que o sabor da carne se mantenha distinta do da pele.

 

sandes-de-leitao-da-bairrada

 

Segundo a tradição na Bairrada, o leitão é acompanhado com batata pequena cozida com pele e não a com batata frita, dado que a mistura da gordura do leitão com a gordura da batata não permite saborear o verdadeiro paladar daquela iguaria. Este prato regional é ainda acompanhamento tradicionalmente com uma salada de alface, que não interfere com o sabor do leitão, sendo adornado com laranja às rodelas.

 

Ingredientes

  • 1 leitão (cerca de 7 kg)
  • 50g de toucinho
  • 75g de banha
  • 3 cabeças de alho
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • 1 ramo de salsa
  • 1 folha de louro
  • 1 punhado de sal
  • 1 colher de sopa de pimenta (bem cheia)

 

Mergulhe o leitão em água a ferver e raspe-o com uma faca. Esfregue com um pano áspero para lhe tirar os pêlos. Lave-o muito bem.

A seguir, abra o leitão e retire-lhe as tripas. Lave-o novamente e pendure-o, deixando-o a secar durante 4 horas.

Os temperos devem ser pisados no almofariz. A seguir, adicione a banha e o azeite, mexa bem até obter uma massa com consistência homogénea.

Enfie o leitão num espeto comprido. As pernas devem ser amarradas, com arame fino, ao espeto. As patas fronteiras devem ficar livres.

Envolva o leitão com este tempero – tanto no seu interior como no seu exterior. O restante deve ser posto na zona da barriga e em todas as partes vazias.

 

Tradicionalmente, são também temperadas as coxas e espáduas onde há carne com mais altura, dando umas picadas, com a agulha de o coser, devidamente banhada com o tempero.

O leitão é cosido com uma “agulha de leitão” e fio do norte.

 

O leitão está, então, pronto a assar.

Leve o leitão ao forno entre 1 a 2 horas. Coloque um recipiente por baixo do leitão para recolher a gordura que irá verter.

O assado deve ser vigiado em intervalos de meia hora. Ao retirar o leitão do forno passe um pano sobre a sua pele para limpar o excesso de gordura.

 

Ao retirar o leitão do forno, este sofre um choque frio, que o deixará com a pele dura e estaladiça característica da receita tradicional.

receita-de-leitao-a-bairrada

Depois de assado, retire o leitão do espeto e sirva-o numa travessa ornamentado com rodelas de laranja e folhas de alface. Sirva batatas cozidas, com pele, como acompanhamento.

Acompanhe com batatas cozidas com pele.

Bom apetite!

Imagem: www.altoastral.com.br

Escrito por A Senhora do Monte

Uma homenagem ao Portugal das tradições, dos saberes e dos sabores.