História do queijo

O queijo é, possivelmente, o mais antigo alimento processado da Humanidade.

O queijo é um produto feito a partir da coagulação do leite. A arte do seu fabrico teve início num passado remotíssimo: 12 mil anos antes do nascimento de Cristo.

 

“Em terras de rebanho,o queijo é rei.”

Fazer queijo, à mão, é uma arte. Este conhecimento era passado de mãe para filha de pastor sempre atentas aos detalhes: da temperatura das mãos, ao tempo do coalho, virar e a mudança das cintas, ao pasto de giesta ou de outras gramíneas de altitude que em muito influenciam o sabor do produto final.

 

História do queijo

 

 

História do queijo

Segundo a lenda, o queijo teria sido descoberto por Aristeu, Rei da Arcádia e um dos filhos de Apolo.

Na Europa, os gregos foram os primeiros a adoptá-lo, feito exclusivamente com leite de cabra e de ovelha.

 

A palavra queijo deriva do termo medieval formatium, que quer literalmente dizer “colocado na forma”.

 

Na Idade Média, o fabrico de queijos estava restrito aos mosteiros católicos, onde se usavam receitas criadas pelos monges. No século XIX, com a descoberta da pasteurização e a passagem para o fabrico industrial, deu-se um grande desenvolvimento no consumo do queijo, que o tornou num dos alimentos mais apreciados em todo o mundo.

 

queijo

 

A elaboração deste alimento tão apreciado por nós baseia-se em três descobertas fundamentais, que permaneceram para sempre:

A primeira é a obtenção do leite.  Há mais de 10.000 anos que este é utilizado pelo homem como componente da sua alimentação, desde que surgiu a ideia de ordenhar os animais para beber o seu leite.

Não lhes passava despercebida a influência da temperatura. Nas caves, devido ao fogo e ao calor, o leite coalhava rapidamente. Foi assim que nasceu a segunda descoberta, o conhecimento técnico de queijaria, que rapidamente conduziu a outro: quando o leite coalhava e solidificava, escorria um líquido e a coalhada ficava mais consistente. 

 

como-fazer-queijo
Mais tarde acelerou-se este processo, colocando o leite coalhado numa cesta de vime ou outro recipiente provido de furos, para deixar correr o “soro“.
Deste modo começou-se a produzir uma pasta branca e consistente – o requeijão, que ainda hoje é produzido pelo mesmo processo.

A terceira descoberta em matéria de queijos é o coalho, enzima digestiva que se extrai do estômago dos cabritos.

Foram numeradas cerca de 400 espécies de queijo em todo o Mundo e através dos séculos: cada variedade adquiriu, a pouco e pouco, reputação própria e completam agradavelmente qualquer refeição.

A autenticidade dos queijos reveste-se de grande importância, pois em muitos países existe um regulamento sobre o seu fabrico e os seus certificados de origem, como é o caso de Portugal.

 

Queijos tradicionais portugueses

 

Lista queijos portugueses com denominação de origem protegida

  • Queijo de Azeitão
  • Queijo da BeiraBaixa (queijo Amarelo da Beira Baixa, queijo de Castelo Branco, queijo Picante da Beira Baixa)
  • Queijo de Cabra Transmontano
  • Queijo de Évora
  • Queijo de Nisa
  • Queijo do Pico
  • Queijo Rabaçal
  • Queijo São Jorge
  • Queijo Serpa
  • Queijo Serra da Estrela
  • Queijo Terrincho
  • Requeijão da Beira Baixa
  • Requeijão da Serra da Estrela
  • Travia da Beira Baixa

Save

Escrito por A Senhora do Monte

Uma homenagem ao Portugal das tradições, dos saberes e dos sabores.