Conhece estes edifícios abandonados em Portugal?

Conhece estes locais esquecidos, abandonados e com fama de assombrados?

Portugal é terra de maravilhosas paisagens bem como de monumentos e edifícios magníficos. Mas alguns encontram-se totalmente vandalizados e abandonados!

Estes edifícios que outrora viveram momentos de grandeza estão, nos dias de hoje, quase em ruína ou a caminho dela.

Tratam-se de edifícios de diferentes épocas com diferentes funções, que hoje em dia acabaram abandonados, sem uso, largados à erosão dos tempos.

 

 

 

Quinta do Duque – Alpriate, Vila Franca de Xira

O Duque de Lafões mandou construir este palácio após o Terramoto de 1755 com medo que este desastre se voltasse a repetir.

 

Conhece estes edifícios abandonados em Portugal?

 

Naquela altura, grande parte da nobreza portuguesa mandou contruir palácios e solares nos arredores de Lisboa, em especial na zona saloia para poderem estar a salvo caso houvesse um novo terramoto.

Para além do solar residencial existiam instalações utilitárias e zonas de lazer – apesar de se encontrarem totalmente descaracterizadas devido ao abandono, ainda se consegue ver o original jardim de buxo à francesa.

 

Conhece estes edifícios abandonados em Portugal?

 

No início do séc. XX foi vítima de um incêndio, acabando por ser remodelado. Daí foi passado de herdeiro em herdeiro até acabar como como armazém de produtos agrícolas.

O magnífico edifício, dos primeiros construídos em Portugal segundo as linhas do neoclassicismo acabou abandonado e já foi alvo de variadas pilhagens. Já desapareceram cantarias, portas, um lago e a estatuária de jardim.

Desconhece-se quem são os actuais proprietários desta quinta.

 

Quinta de Marques Gomes ou Quinta do Montado – Canidelo, Vila Nova de Gaia

Esta maravilhosa quinta de 36 hectares foi propriedade do empresário Manuel Marques Gomes. Este era natural de Canidelo e foi um benemérito de várias instituições e responsável por várias obras de interesse público, entre os finais do séc XIX e a década de 1930.

 

 

Conhece estes edifícios abandonados em Portugal?

 

No centro da quinta existe um outro palacete de finais do século XIX. Edifício abandonado e desabitado, foi ocupado no período que se seguiu ao 25 de Abril. Entre 1975 e 1991, abrigou o Centro Popular de Canidelo e a Cooperativa para a Educação de Crianças Inadaptadas (Cercigaia).

A propriedade encontra-se hoje em mãos da Espírito Santo Fundos Imobiliários (Banco Espírito Santo) que apresentou um projecto que previa a construção de 1.100 casas ocupando uma área de 148 mil metros quadrados. Este ambicioso projecto construtivo gerou muita polémica acabando por ser chumbado pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte.

 

Conhece estes edifícios abandonados em Portugal?

 

Acabou por ser feito um acordo com a “Gaia Polis” e a Câmara Municipal de Gaia.  A entidade promotora acabou por aceitar uma redução em dois terços da capacidade construtiva. Para além disso, prevê-se preservar 100 mil metros quadrados de espaço verde que, cedidos à autarquia, irão permitir a criação do Parque Urbano do Vale de São Paio.

 

Conhece estes edifícios abandonados em Portugal?

 

As obras finalmente começaram e o edifício já se encontra parcialmente reconstruído.

 

Quinta dos Ingleses ou Quinta do Esteiro Furado – Sarilhos Pequenos, Moita

Este edifício abandonado é um complexo antigo com casa e capela e praia privativa, que pertencia outrora a uma família inglesa.

 

Conhece estes edifícios abandonados em Portugal?

 

É uma casa agrícola com uma notável implantação, ao fundo dum pequeno esteiro, organizada em pátio, onde se destaca a capela de S. Giraldo, construída em 1630, e uma torre, tipo senhorial abastardada, que trazem a insígnia da Ordem de Santiago, traduzindo a tutela desta Ordem sobre o território.

Na sua grandiosidade, ainda hoje podemos ver o que resta do palácio, das levadas de água, do moinho de maré e do porto privado onde os produtos eram embarcados para Lisboa.

 

Castelo da Dona Chica – Palmeira, Braga

A contrução da casa da Dona Chica  iniciou-se em 1915 por iniciativa de Francisca Peixoto de Sousa (nascida no Brasil). Esta mandou vir do seu país diversas espécies arbóreas actualmente existentes na mata envolvente.

Em 1919, as obras foram interrompidas pois Francisca separou-se do marido.

 

Conhece estes edifícios abandonados em Portugal?

 

Ao longo da sua história, este edifício abandonado, mudou várias vezes de proprietário, arrastando-se as obras por décadas, só sendo concluídas em 1991 para ali se abrir um restaurante / bar.

Actualmente o edifício abandonado e degradado, depois de passar por uma disputa judicial quanto à sua posse, envolvendo várias entidades.

 

Conhece estes edifícios abandonados em Portugal?

 

Escrito por A Senhora do Monte

Uma homenagem ao Portugal das tradições, dos saberes e dos sabores.