SEBES NATURAIS:

Para desenhar corretamente um espaço comestível, existem diversos elementos que devemos considerar além do jardim em si. Uma sebe natural em redor do seu espaço é uma excelente mais-valia em diversos aspectos:

  • Permite criar uma zona selvagem, que proporciona abrigo e alimento a diversas espécies de fauna e flora.
  • Protege a produção agrícola pelo aumento da biodiversidade – menos propensão a pragas
  • Protege fisicamente da utilização vizinha de produtos fitossanitários convencionais e outros poluentes, assim como geadas ou ventos fortes.
  • Cria maior privacidade e controlo de entradas do seu terreno, quinta ou quintal.
  • Pode ainda tirar partido desta zona de fronteira para introdução de espécies que lhe sejam úteis, na perspectiva alimentar ou medicina natural.
casca-seca-e-indumento-1

Assim, numa perspectiva biológica uma sebe natural traz diversos benefícios e é uma primeira abordagem de protecção ao seu jardim comestível, tornando o mesmo organicamente mais funcional.

caminho

Ao projectar a sua sebe, deve procurar espécies florestais ou silvestres nativas por uma questão de adaptação ao clima local. Uma sebe natural bem desenhada, tal como uma floresta, não deve exigir rega.

Pode também integrar necessidades específicas como alimentação de abelhas (seleccionar plantas com floração de inverno), obtenção de lenha, produção de cogumelos, plantas para medicina natural, etc.

Quitte_Cydonia_oblonga

O conjunto tradicional de plantas arbustivas ou de pequeno porte usadas tipicamente em diferentes regiões de Portugal são:

  • Marmeleiro,
  • Românzeira,
  • Oliveira,
  • Figueira,
  • Medronheiro
  • Loureiro

Talvez sejam as árvores arbustivas mais comuns, onde por vezes se encaixam árvores de maior porte como Carvalhos, Sobreiros e Pinheiros.

physalis

Ao nível mais baixo temos o alecrim, a alfazema e demais ervas aromáticas e chás, e podemos complementar com framboesas, amoras, morangos selvagens, assim como flores comestíveis, úteis ou e ornamentais, como calêndulas, chagas, dentes-de-leão, rosas entre muitas outras.

Em terrenos mais reduzidos como um pequeno quintal pode desenhar um canteiro em redor – aproveitando paredes ou muros para trepadeiras – e colocar aromáticas, arbustos e flores. No canto a norte pode considerar uma árvore de médio ou grande porte e criar uma zona de lazer ou uma zona mais selvagem, sem comprometer a exposição solar do seu jardim.

Alecrim

Num espaço maior, como um terreno ou uma quinta, poderá considerar uma faixa de 5 a 10 metros de largura em todo o redor, procurando acompanhar a geografia e infiltração de água natural do terreno em termos de colocação de espécies, assim como a colocação da casa, jardim, pomar ou floresta comestível.

Tendo em conta as suas necessidades e as caracaterísticas do terreno poderá contemplar criar uma zona florestal, e tanto interligar a sebe com a floresta como integrar tudo com a casa e as necessidades da unidade familiar – para um aproveitamento máximo de todas as funcionalidades.

Claro que existe também o elemento ornamental a considerar. Tanto pode integrar árvores tipicamente de jardim, do Lentisco, Tília ao Plátano, como trepadeiras como Heras, Glicínias, etc.de entre muitas opções (veja A Floresta Portuguesa).

prado com sebe florestal

Tipicamente as zonas de entrada e saida são oportunidades para as tipicas latadas, onde tanto se usam plantas comestíveis como videiras, kiwis e maracujás, como e ornamentais como glicínias.

latada

Como vê, existe uma enorme oportunidade até no mais pequeno espaço de terra. O objectivo neste caso é apenas uma pequena parte da área todal disponível, gerando um conjunto de benefícios mas primordialmente potenciando a produção alimentar sustentável.

Veja também:

A Floresta Portuguesa

Plantas úteis em Agricultura Biológica

Escrito por A Senhora do Monte

Uma homenagem ao Portugal das tradições, dos saberes e dos sabores.

  • João Pinto

    Gostei do que abordam para mim é muito elucidativo á coisas que eu desconhecia continuem
    Obrigado

  • hermes

    interessantíssimo. sem querer dar muito palpite, tem outras alternativas sustentáveis e rápidas de plantas, como beldroega (portulaca oleracea), ora-pro-nobis(pereskia aculeata), maria-pretinha, e outras.

  • Pingback: 7 Pesticidas orgânicos, caseiros e baratos! - A Senhora do Monte()