Receita das alheiras de Mirandela

Pensa-se que a origem da alheira remonta aos fins do século XV e princípios do século XVI estando associada à presença dos judeus em Trás-os-Montes. Por estes não comerem carne de porco não faziam nem fumavam os habituais enchidos então usavam outros tipos de carnes e envolviam-nas numa massa de pão para criar a alheira.

Segundo o Abade de Baçal, Francisco Manuel Alves, esta necessidade surgiu devido à perseguição que Inquisição fazia aos Judeus: “…não podendo estes comer carne de porco por imposição da sua fé, imaginaram um enchido, que, embora semelhante aos enchidos que por essa época eram o prato forte das gentes, não levasse a carne proibida.”

O Abade de Baçal chegou a designar a alheira como o “chouriço judeu“. A alheira também chegou a ser chamada de “chouriça da resistência“, devido a este produto ter sido criado através da necessidade de judeus fingirem consumir um enchido, mas sem carne de porco.

 

Confecção das alheiras de Mirandela

 

A receita acabou por se popularizar entre os cristãos que, por fim, lhe acrescentaram a carne de porco.

A suposta ligação da alheira com os judeus talvez não passe de uma ideia romântica popular, e não há factos concludentes que a suportem.

Outros defendem que o aparecimento da alheira esteja ligado ao próprio ciclo de produção de fumeiros caseiros, ou simplesmente à necessidade de conservação das carnes dos diversos animais criados e para consumo próprio.

 

Mirandela

 

Mais tarde, o espírito empreendedor das gentes de Mirandela levou a que o seu fabrico e comercialização se desenvolvesse em torno da sua cidade, tendo atingidos níveis de genuinidade muito apreciados hoje em dia.

Pensa-se que talvez tenha sido este motivo que fez com que a alheira ficasse historicamente ligada à cidade de Mirandela.

 

Receita de Alheira de Mirandela

 

Receita de alheira de Mirandela

 

Ingredientes:

  • 2 alheiras de Mirandela
  • 6 batatas grandes
  • 1 molho de grelos de nabiças
  • 2 ovos
  • azeite
  • alho a gosto
  • sal q.b.
  • raminho de tomilho

Comece por cozer as batatas com a pele e os grelos, em água com sal e com o raminho de tomilho.

Dê um golpe nas alheiras pela parte de trás. Numa frigideira coloque o azeite e frite as alheiras. Assim que a pele começar a encorrilhar de um dos lados, vire-as e frite-as do outro lado.

Depois estrele os ovos no restante azeite onde fritou as alheiras.

Neste mesmo azeite saltei-e os alhos esmagados, as batatas cozidas com a pele (cortadas às rodelas).
Retire as batatas e os alhos.

Coloque num prato os ovos estrelados por cima das alheiras (que devem estar inteiras) e sirva juntamente com as batatas salteadas e os grelos cozidos.

Escrito por A Senhora do Monte

Uma homenagem ao Portugal das tradições, dos saberes e dos sabores.