Francesinha - o petisco de culto do Norte

A Francesinha é hoje um ícone do Porto, um prato já profundamente enraizado na tradição local com fama nacional e expressão internacional. Nenhum turista, nacional ou estrangeiro, pode afirmar ter visitado o Porto se não provou esta picante iguaria.

Reza a história que o seu nome vem do facto do seu criador, um Português emigrante retornado, considerar a mulher Francesa como a mais picante de todas! Daniel David Silva, o criador, começou a confeccionar a Francesinha por volta de 1953 na Regaleira, restaurante da rua do Bonjardim no Porto que ainda hoje continua a “encher os olhos” aos seus clientes com a receita original.

Esta história não é, no entanto, consensual: há quem remonte às invasões napoleónicas para justificar as suas origens. Aparentemente as tropas francesas tinham como petisco uma sanduiche recheada de carnes e queijo, ao que no Porto se somou o molho de tomate picante.

Relativamente ao molho, o segredo deste é o piri-piri e a cerveja!

Ingredientes:

Molho:

  • 1 cerveja
  • 1 colher de sopa de margarina
  • 1 cálice de vinho do porto
  • 1 colher de sopa de farinha maizena
  • 2 colheres de sopa de polpa de tomate
  • 1 dl de leite
  • 1 caldo de carne
  • 2 folhas de louro
  • piripiri q.b.

Dissolva bem a farinha com o leite e adicione depois os restantes ingredientes. Triture bem e leve ao lume até engrossar.

Receita de francesinha

Sanduiche:

2 fatias de pão de forma
fiambre qb
queijo qb
salsichas qb
linguiça qb
carne assada ou bife qb

Faça uma sanduíche com os diversos ingredientes, coloque no centro de um prato e cubra com queijo. Regue com o molho e leve ao forno para gratinar. A selecção das carnes é ao seu critério mas a qualidade das mesmas fará, obviamente, a diferença!

Para servir, é tradicional adicionar batatas fritas e um ovo estrelado em cima!

Bom apetite!

Escrito por A Senhora do Monte

Uma homenagem ao Portugal das tradições, dos saberes e dos sabores.