Camarinha - uma baga que poucos conhecem

Já ouviu falar das camarinhas? Chegámos à conclusão que pouca gente conhece a existência deste arbusto de fruto comestível.

A camarinha ou camarinheira é um arbusto pertencente à família Ericaceae, cujo nome científico é Corema album. O seu fruto é internacionalmente conhecido como Portuguese Crowberry.

Podemos encontrar este fruto nas dunas da costa atlântica da Península Ibérica, sendo quase inexistente noutras partes do mundo.

Camarinheira

Esta espécie é muito característica da mata de Leiria e por toda a costa alentejana, apesar de ser também encontrada em vários sistemas dunares na costa portuguesa e também nos Açores, nas ilhas de São Miguel, Graciosa, São Jorge, Pico e Faial.

Infelizmente a camarinheira encontra-se em perigo de extinção sendo por isso considerada uma espécie protegida.

Camarinhas

Trata-se de um arbusto bastante parecido com o alecrim. Na altura da frutificação (julho/setembro) apresenta pequenas bagas brancas (pérolas ibéricas). Estas possuem um sabor bastante doce e a sua rama liberta um aroma semelhante ao mel.

Antigamente as camarinhas eram transportadas em cestas de verga e vendidas às “medidas”. Estas eram despejadas num cartuxo de papel sendo vendidas como tremoços e pevides. Eram vendidas nas ruas bem como até à entrada do cinema da Figueira da Foz.

Propriedades das camarinhas

É comum ver vendedoras ambulantes, junto à praia da Nazaré e à praia da Vieira, com cestos cheios destas pequenas bagas – já consideradas uma atracção turística.

Estas pérolas ibéricas podem ser consumidas frescas, em sobremesas, refrescos ou saladas ou ainda como compota ou geléia.

Geléia de camarinhas

Os benefícios das camarinhas encontram-se muito pouco estudados e são escassas as referências a esta planta.

Sabe-se, pelo menos que possui propriedades remineralizantes, febrífugas, anti-cancerígenas, vermífugas e anti-oxidantes. Devido a estas propriedades as camarinhas combatem o envelhecimento precoce, são benéficas para a memória e previnem o aparecimento de arteriosclerose.

Se tiver a sorte de encontrar alguém a vender este fruto não deixe de o provar pois ficará deliciado!

Leia também:

Ice tea de camarinhas com hortelã

Refresco de camarinhas

Lenda das camarinhas

Dizem que Santa Isabel
Rainha de Portugal
Montando branco corcel
Percorria o seu pinhal!

-“Ai do meu Esposo! Dizei!
Dizei-me, robles reais!
Meu Dinis! Senhor meu Rei!
Em que braços suspirais?!…

Os robles silenciosos
Do vasto Pinhal do Rei
Responderam receosos
– não sei!…

E o pranto da Rainha
Nas suas faces rolava,
Regando a erva daninha
No pobre chão que pisava!

– “ ó meu Pinhal sonhador
Que o meu Rei semeou!
Dizei-me do meu Amor
E se por aqui passou…”

Os robles silenciosos
Do vasto Pinhal do Rei
Responderam receosos:
– Não sei !…

Mas cristalizou-se o pranto
Em muitas bagas branquinhas
E transformou-se num manto
De brilhantes camarinhas!…

Eis que repara a Rainha
Numa casa iluminada…
– “ Quem vela nesta casinha
Numa hora adiantada ?!…”

Os robles silenciosos
Tão tristes  que nem eu sei,
Responderam receosos:
– O Rei!…

Cantiga Popular

Fostes ao Senhor da Pedra
Minha rica Mariquinhas…
Nem por isso me trouxestes
Um ramo de camarinhas.

Hei-de ir ao Senhor da Pedra
Para colher as camarinhas…
Mas, meu amor, é de lá
Já mas tinha apanhadinhas.

Fui ao mar às camarinhas
E cacei um camarão…

(coro)
Ai sim, camarinha, ai sim!
Ai sim, camarinha, ai não!
Ai sim, camarinha, ai sim!
Camarinha, ai sim! Camarinha, ai não!

(solo)
Logo na Primeira onda
Veio o meu amor à mão….

Imagens: www.tentacoesobreamesa.blogspot.pt

Save

Save

Save

Escrito por A Senhora do Monte

Uma homenagem ao Portugal das tradições, dos saberes e dos sabores.

  • Maria Joana Constatino

    Na Praia da Brandinha, hoje chamada Praia Azul, havia muitas! Ia para lá de burro com a minha avó, do Casal Cochim.

  • Maria Joana Constatino

    Grata por este avivar de memória!

    • A Senhora do Monte

      Obrigado nós por nos acompanhar 🙂

  • fernando

    Já provei e são deliciosas. Também existem nas dunas a sul da Figueira da Foz. Muito boas.

    • A Senhora do Monte

      Olá Fernando, brevemente iremos fazer um artigo sobre geléia de camarinhas! Continue a acompanhar-nos, obrigado 🙂

  • Luis Barreto

    Gosto

    • A Senhora do Monte

      Nós também Luis! 🙂

  • Firmino Lourenço

    nunca tinha ouvido falar na camarinha gostava de possuir um arbusto desses como o posso adequerir ? pois eu tenho um arbusto que é a pera- melão e dou pernadas aquem vir buscar
    desde já o meu muito obrigado

  • Maria Teresa Marques

    Frequento uma praia do concelho de Alcobaça três meses por ano, cujas dunas estão repletas deste arbusto das camarinhas! Já meus filhos há. Quarenta e tal anos, e agora os meus netos , adoram colher e comer camarinhas! Gostaria muito de saber como se faz geleia de camarinha! Há tantas nesta altura de Setembro! Poderiam dar-me a receita? Ficar-vos-ia muito grata .A família ia adorar!Adorei as vossas informações!

  • Pingback: Ice tea de camarinhas com hortelã()

  • Sara Catarina Santos

    Boa noite

    Gostaria de saber onde posso comprar para plantar camarinha .
    Obrigado

    • A Senhora do Monte

      Não conhecemos nenhum viveiro em específico, mas certamente ou um viveiro comercial ou uma instituição como o Instituto da Conservação da Natureza saberão como adquirir este arbusto comercialmente! Obrigado por nos acompanhar! 🙂

  • Fatima luz

    Na serra da estrela existem muitos arbustos com este bago…está na altura de colher para quem se der ao trabalho!Obrigada por nos fazer parte de todo o seu conhecimento minha querida senhora do monte.

    • A Senhora do Monte

      🙂

  • Libânia Neves

    Na Mata de São Jacinto (Aveiro), há desses arbustos. Em miúda comi muitas bagas. Agora não tenho visto à venda, com grande pena minha!

  • Obrigada Senhora do Monte!
    Tão bom saber que afinal, há tanta gente que, como nós, adora a camarinha!
    Desfrutem dela agora enquanto está no seu esplendor!
    E… claro que nós somos, desde sempre, fãs incondicionais não só da camarinha , mas também da sua sublime geleia 🙂

  • joao pereira

    Ainda hoje estive a apanhar camarinhas na da praia da fonte da telha

  • joao pereira

    ainda hoje estive a apanhar camarinhas na falesia da praia da fonte da telha

  • Era eu miúdo, há cerca de 50 anos, na minha aldeia natal, Bustos, região de Aveiro, lembro-me dos pregões de mulheres com cestos de verga à cabeça: “Quem quer camarinhas”. Depois fui viver para Lisboa, nunca mais ouvi falar de tal fruto, a não ser agora e aqui.

  • Elsa

    Este fim de semana andei a apanhar camarinhas no Pinhal de Leiria. Uma delícia.

  • Rosa Nogueira dos Santos

    Fizeram parte da minha infância,todos os anos,fazíamos passeios pela orla marítima da Figueira da Foz á Tocha,na época em que o fruto aparecia ,era uma delicia,como parecia o melhor manjar do mundo….

  • Georgina

    Que saudades dos tempos idos em que em S.Pedro de Moel tantas camarinhas comi. Parece que ainda hoje lhe sinto o sabor. Belas recordações.

  • Alguém conseguiria me enviar sementes?

  • Pedro Serrano

    Não conhecia e fiquei agradavelmente surpreendido pelo teor e diversidade das vossas pulicações. Obrigado.

    • A Senhora do Monte

      Obrigado por nos acompanhar! 🙂

  • Maria

    Ola, boa tarde sou da Ilha da Madeira e nunca tinha ouvido falar deste fruto,, que pelas imagens e depoimentos parecem ser muito deliciosos e apeteciveis, obrigada Senhora do Monte, por me dar a conhecer este fruto

  • Pingback: Camarinhas – pérolas das dunas – Pulga do Mato()