Blog

Provérbios populares relacionados com o mês de Maio

em Saberes
Provérbios populares relacionados com o mês de Maio

Os provérbios são resquícios de sabedoria popular que passam ao longo do tempo, de boca em boca e de geração em geração.

Estes ditos populares, que podem ser frases ou expressões, são extremamente ricos em conhecimentos tradicionais e populares sobre o quotidiano, vida no campo, etc. Muitos deles foram criados pelos nossos antepassados mas são utilizados até aos dias de hoje.

E ao contrário de muitas palavras que estão a cair no esquecimento e a desaparecer, os provérbios permanecem mais vivos que nunca!

Em Janeiro, gear.
Em Fevereiro, chover.
Em Março, encanar.
Em Abril, espigar.
Em Maio, engrãodecer.
Em Junho, ceifar.
Em Julho, debulhar.
Em Agosto, engavelar.
Em Setembro, vindimar.
Em Outubro, revolver.
Em Novembro, semear.
Em Dezembro, nascer.
Também nele nasceu Deus
Quando nos veio salvar
.”

Provérbios de Maio

1. “Maio hortelão, muita palha e pouco grão.”

2. “Maio pardo e ventoso faz o ano formoso.”

3. “Quem em Abril não varre a eira e em Maio não rega a leira, anda todo o ano em canseira.”

4. “Quem em Maio não merenda, aos finados se encomenda.”

5. “Quando Maio chegar, quem não arou tem de arar.”

6. “Em Maio, já a velha aquece o palácio.”

7. “Boa cepa, Maio a deita.”

8. “Em Maio, nem à porta de casa saio.”

9. “Em princípio de Maio, corre o Lobo e o Veado.”

10. “Quem em Maio relva, não tem pão nem erva.”

11. “Tantos dias de geada terá Maio, quantos de nevoeiro teve Fevereiro.”

12. “Uma água de Maio e três de Abril valem por mil.”

13. “Fiandeira não ficaste, pois em Maio não fiaste.”

14. “Guarda o melhor saio para Maio.”

15. “As favas, Maio as dá, Maio as leva.”

16. “Em Maio come-se a cereja ao borralho.”

17. “Maio couveiro não é vinhateiro.”

18. “Maio frio e Junho quente: bom pão, vinho valente.”

Se souberem outros provérbios relacionados com o mês de Maio e que não estejam aqui mencionados, pedimos que nos enviem uma mensagem através do Facebook ou através do Instagram para podermos acrescentar o vosso contributo ao nosso artigo.

Vamos todos contribuir para que as tradições portuguesas se mantenham vivas!

Se gostaram deste artigo leiam também:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *