Blog

Provérbios populares relacionados com o mês de Janeiro

in Saberes
Provérbios populares relacionados com o mês de Janeiro

Os provérbios são resquícios de sabedoria popular que passam ao longo do tempo, de boca em boca e de geração em geração.

Estes ditos populares, que podem ser frases ou expressões, são extremamente ricos em conhecimentos tradicionais e populares sobre o quotidiano, vida no campo, etc. Muitos deles foram criados pelos nossos antepassados mas são utilizados até aos dias de hoje.

E ao contrário de muitas palavras que estão a cair no esquecimento e a desaparecer, os provérbios permanecem mais vivos que nunca!

Em Janeiro, gear.
Em Fevereiro, chover.
Em Março, encanar.
Em Abril, espigar.
Em Maio, engrãodecer.
Em Junho, ceifar.
Em Julho, debulhar.
Em Agosto, engavelar.
Em Setembro, vindimar.
Em Outubro, revolver.
Em Novembro, semear.
Em Dezembro, nascer.
Também nele nasceu Deus
Quando nos veio salvar
.”

Provérbios de Janeiro

Sol de Janeiro sempre anda atrás do outeiro.

Quando o Janeiro vem quente, traz o diabo no ventre.”

Luar de Janeiro não tem parceiro, mas o de Agosto dá-lhe no rosto.

Canta o melro em Janeiro, temos neve até ao rolheiro.”

Cebola ramuda, com neves em Janeiro, anuncia dinheiro.”

Chuva de Janeiro, cada gota vale dinheiro.”

A água de Janeiro traz azeite ao olival, vinho ao lagar e palha ao palheiro.”

A água de Janeiro vale dinheiro.”

Água de Janeiro, todo o ano tem concerto,”

Até Janeiro qualquer burro passa o regueiro, mas daí para a frente, tem que ser forte e valente.

Chuva em Janeiro e não frio, riqueza no Estio.”

De flor de Janeiro ninguém enche o celeiro.”

Em Janeiro deixa a fonte e vai ao ribeiro.”

Em Janeiro deixa o rábano ao rabaneiro.”

Em Janeiro faz a cama em palheiro.”

Em Janeiro todo o burro é sendeiro.”

Em Janeiro meia o celeiro; se o vires meado, come regrado.”

Em Janeiro não metas obreiro.”

Em Janeiro neve e frio, é de esperar ardor no estio.”

Em Janeiro pasta a lebre no lameiro e o coelho à beira do regueiro.

Trovão em Janeiro, nem bom prado, nem bom palheiro.

Quem azeite colhe antes de Janeiro, azeite deixa no madeiro.

No mês de Janeiro sobe ao outeiro para ver o nevoeiro.

O bom tempo de Janeiro faz o ano galhofeiro.

Mês de Janeiro e Fevereiro, ou enche ou vaga (vaza) o celeiro.

Mês de Janeiro, bom cavaleiro, assim acaba como à entrada.

O mês de Janeiro, como bom cavalheiro, assim acaba como na entrada.

Trovões em Janeiro, searas de quarteiro

Janeiro quer-se geadeiro.

No primeiro de Janeiro sobe ao outeiro para ver o nevoeiro.

“Luar de Janeiro não tem parceiro, senão o de Agosto, que lhe dá de rosto.

Janeiro não choveu, o temporão se perdeu.

Janeiro quente, traz o diabo no ventre.

Janeiro, cada sulco seu regueiro.”

Janeiro, desapartadeiro.

Em Janeiro todo o cavalo é sendeiro.”

Em Janeiro, busca parceiro.

Janeiro, geadeiro.

Laranjas e Janeiro, dão que fazer ao coveiro.

Em Janeiro, o boi e o leitão engordarão.”

Em Janeiro, sete capelos e um sombreiro.

Em Janeiro, sete casacos e um sombreiro.”

Em Janeiro, sobe ao outeiro; se vires verdejar, põe-te a chorar; se vires tarrejar, põe-te a cantar.”

Em Janeiro, um porco ao sol, outro ao fumeiro.”

Em Janeiro, um porco morto, outro no fumeiro.”

Em Janeiro, um salto de carneiro.”

Em mês de Janeiro Verão, nem palha nem pão.”

Em metade de Janeiro mete obreiro.”

Em minguante de Janeiro, corta o madeiro.”

Em São Vicente (22/1) de Janeiro sobe ao outeiro; se vires verdejar, põe-te a chorar; se vires terrear, põe-te a cantar; se vires luzir, põe-te a sorrir.

“Janeiro, como entra assim sai.

Janeiro, porcos em sendeiro, um dia e não cada dia.

Em Janeiro, sobe ao outeiro. Se vires verdejar, põe-te a chorar; se vires terrear, põe-te a cantar.

O que Janeiro deixa nado, Maio deixa espigado.

Se o Janeiro não tiver trinta e uma geadas, tem de as pedir emprestadas.

Minguante de Janeiro corta madeiro.

Janeiro geadeiro, nem boa meda nem bom palheiro.

Janeiro e Fevereiro, enchem ou vazam o celeiro.

Janeiro frio e molhado não é bom para o gado.

Janeiro frio e molhado, enche a tulha e farta o gado.

Janeiro frio ou temperado, passa-o enroupado.

Janeiro geadeiro afoga a mãe no ribeiro.

Janeiro geoso, Fevereiro nevoso. Março frio e ventoso, Abril chuvoso e Maio pardo, fazem um ano abundoso.”

Janeiro geoso. Fevereiro nevoso, Março mulinhoso. Abril chuvoso. Maio ventoso, fazem o ano formoso.

Janeiro greleiro, não enche o celeiro.

Janeiro molhado, bom para o tempo e mau para o gado.

Janeiro molhado, se não cria pão, cria gado.

Janeiro molhado, se não é bom para o pão, não é mau para o arado.

Trovão em Janeiro: nem bom canastro nem bom palheiro.

Se souberem outros provérbios relacionados com o mês de Fevereiro e que não estejam aqui mencionados, pedimos que nos enviem uma mensagem através do Facebook ou através do Instagram para podermos acrescentar o vosso contributo ao nosso artigo.

Se gostaram deste artigo leiam também:

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.