Propriedades e indicações terapêuticas dos morangos

O morangueiro pertence ao género Fragaria L. e produz frutos chamados morangos.

Na realidade, e a nível botânico, os morangos não frutos mas sim receptáculos destes. Os verdadeiros frutos dos morangos são os minúsculos grãos que revestem a sua superfície. Estes pertencem à família Rosaceae ( a mesma das rosas, cerejas, pêras e maçãs).

Existe mais de 20 espécies e variedades silvestres, com ampla distribuição nas zonas temperadas e sub-tropicais.

Os morangos começaram a ser cultivados por volta do ano 200 a.C. pelos romanos. No entanto estes frutos eram raros devido à dificuldade de serem produzidos.

 

Propriedades e indicações terapêuticas - morangos

 

No séc.XIII, em França, o jardineiro de Luís XIV já cultivava morangos em Versalhes. No entanto, o seu cultivo só começa a ser popular a partir do séc.XVIII tendo sido criadas mais de 600 espécies.

Este fruto de mesa pode ser também congelado ou enlatado, servindo para fazer compotas ou licores. Mas não pode ser conservado durante muito tempo, pois começa a perder as suas propriedades benéficas.

A cultura dos morangueiros tem sofrido um grande desenvolvimento, em Portugal, face às boas condições naturais do nosso país. As maiores áreas de produção são o Ribatejo e o Algarve. Mas também pode ser produzido noutras regiões tendo em conta o tipo de solo. O seu tipo de solo favorito são os permeáveis, de textura ligeira e consistência mediana.

A altura de colheita começa por volta de Fevereiro até ao início do Verão.

Leia também:

Receita de licor de morango

Aprenda a plantar morangos na sua varanda

 

Propriedades e indicações terapêuticas - morangos

 

Propriedades e Indicações Terapêuticas:

  • Partes utilizadas: frutos, folhas e raízes;
  • grande parte da sua composição é água;
  • vitamina A, B, C e B5;
  • ricos em sais minerais;
  • rico em ácido fólico e ferro;
  • analgésico;
  • anti-inflamatório;
  • adstringente;
  • fortificante;
  • hidratante;
  • vermífugo;
  • nutritivo;
  • cicatrizante;
  • fragilidade óssea;
  • formação dentária;
  • funcionamento dos músculos;
  • transmissão de impulsos nervosos;
  • produção de glóbulos brancos e vermelhos;
  • síntese de anticorpos;
  • retenções de líquidos;
  • gravidez;
  • problemas dermatológicos;
  • gripes e constipações;
  • problemas gástricos;
  • anemias;
  • infecções urinárias;
  • azia;
  • diarreia;
  • febre;
  • diurético;
  • reumatismo;
  • inflamações na boca e garganta;
  • mau-hálito;
  • queimaduras ligeiras;
  • pedras nos rins;
  • gota.

 

Uso interno:

Prepare uma infusão com 50g de folhas de morangueiro e uma parte da raíz (opcional) num litro de água a ferver. Deixe repousar durante uns 10 a 15min. Coe e beba 1 chávena 3 a 4 vezes por dia, durante 5 dias. Pode adoçar com mel. Esta infusão é indicada em casos de pedras nos rins, gota e retenções de líquidos.

 

Chá de morango

 

Uso externo:

  • A mesma infusão (mas mais concentrada) poderá ser usada em compressas aplicadas nas zonas afectadas. Este tratamento é indicado para acelarar cicatrizações de feridas e pele gretada.
  • Lave os dentes com morangos desfeitos, esfregue bem com a escova. Esta é uma solução natural para ajudar a branquear os dentes.
  • Use 2 frutos bem maduros desfeitos para aplicar na face como máscara de tratamento. Esta máscara é indicada para peles normais, rugas e reaviva peles pálidas.

 

Contra-Indicações:

  • alergia 
  • diabéticos
  • o seu uso externo pode causar alergias

Save

Save

Escrito por A Senhora do Monte

Uma homenagem ao Portugal das tradições, dos saberes e dos sabores.