Aprenda a receita e a tradição associada às filhoses de Natal!

As filhoses são um doce de Natal que não pode faltar na sua mesa!

Filhós, filhoses, coscorões ou coscuréis, são alguns dos nomes atribuídos a este doce, consoante a região do país.

Este doce típico e tradicional da época natalícia é uma especialidade gastronómica portuguesa, muito comum nas regiões do interior do país.

As filhoses são geralmente feitas com farinha e ovos,  por vezes também com abóbora e raspas de laranja. Costumam ser fritas em azeite e polvilhadas com açúcar e canela.

Tradição de oferecer filhoses no Natal

Antigamente este doce era oferecido aos rapazes que cantavam pelas casas após a missa do galo. As filhoses eram acompanhadas de vinho do Porto ou outro para “aquecer a alma”. Eram feitas também outras oferendas como:chouriços, ovos, figos secos ou torrados, nozes, etc.

De norte a sul do país há variações no nome das filhoses, bem como os seus ingredientes e o seu formato também varia. Mas o sabor natalício está sempre presente!

Também conhecidas por coscuréis, tendidas, fintas, borrachões, judias, malassadas, ganham o formato de flores, orelhas humanas, tiras torcidas etc.

 

Aprenda a receita e a tradição associada às filhoses de Natal!

 

O costume de se comer este doce tradicional está espalhado por todo o mundo.

Já no Alentejo ( em Mora) também há o costume de se comer filhós em forma de sonhos e embebidas em mel de rapadura.

Existem vários tipos de filhoses, desde as estendidas, as rápidas, as filhoses de abóbora, etc. Todas têm em comum o facto de serem fritas e adoçadas com açúcar ou mel e manterem a sua presença na mesa até ao Dia de Reis.

Por exemplo, as filhós da Beira Litoral são passadas por uma calda de água e açúcar. Já as filhós da Beira Baixa são polvilhadas com açúcar e canela e posteriormente servidas com calda de açúcar.

 

Conheça algumas das receitas usadas em Portugal.

 

Filhoses

Receita de filhós de canudo do Algarve

A receita tradicional da Filhos de canudo do Algarve, tem este nome em homenagem aos tempos em que eram estendidas com um canudo para apresentarem esta forma tão original e caracteristica desta zona.

 

Ingredientes

  • 500g de farinha de trigo (com fermento)
  • 100g de manteiga
  • sumo de 1 laranja
  • 1 ovo
  • 1/2 colher de chá de erva doce em pó
  • água morna q.b.
  • óleo vegetal
  • sal q.b.
  • mel natural

 

Ponha a farinha numa bancada limpa. Faça um pequeno buraco na farinha e coloque a manteiga (à temperatura ambiente), o ovo, o sumo, a erva doce e o sal.

Comece a amassar a massa e vá acrescentando água mornas, aos poucos até obter uma massa homogénea.

Deve deixar a massa repousar, tapada com um pano durante meia hora.

A seguir, estenda a massa até que esta fique bem fina. Deixe novamente em repouso durante 10 minutos. Depois corte a massa às tiras e com a ajuda de um garfo, quando se fritam as filhós enrolam-se no garfo para ficarem com o formato arredondado.

As filhós devem ser servidas com mel natural. Caso prefira, dilua um pouco de mel em água e faça uma calda.

 

Aprenda a receita e a tradição associada às filhoses de Natal!

 

Filhoses da Beira Baixa

Ingredientes

  • 1kg de farinha de trigo com fermento
  • 100g de manteiga ou margarina
  • 2 colheres de sopa de aguardente
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • 2 colheres de sopa de açúcar
  • 25g de fermento de padeiro
  • 1 laranja
  • 6 ovos
  • água morna q.b.
  • sal q.b.
  • azeite
  • açúcar para polvilhar
  • canela para polvilhar

 

Comece por dissolver o fermento com um pouco de sal em água morna.

Peneire a farinha para uma taça grande. Faça um pequeno buraco na farinha e acrescente o azeite e a manteiga aquecidos.

Amasse os ingredientes até ficarem com um aspecto esfarelado. Junte o fermento e os ovos, previamente passados por água quente (com a casca). Junte 2 ovos de cada vez.

Amasse bem e junte o sumo de laranja junto com a aguardente.

Estas filhoses demoram cerca de meia hora a amassar.

Polvilhe a massa com farinha, embrulhe a taça com uma toalha grande e deixe a levedar durante 3 a 4 horas.

Quando a massa estiver levedada, ponha o azeite ao lume e deixe-o aquecer bem.

As filhoses ficarão mais fina no centro e mais grossa nos bordos.

Por fim, polvilhe as filhoses com açúcar e canela e siva-as com calda de açúcar.

 

Filhós de abóbora

As filhós de abóbora são tradicionais do arquipélago dos Açores

Ingredientes

  • 1kg de farinha de trigo sem fermento
  • 500g de abóbora cozida
  • 1 cálice de aguardente
  • sumo de 2 laranjas
  • 15g de fermento de padeiro
  • óleo vegetal
  • açúcar para polvilhar
  • canela para polvilhar
  • água morna q.b.
  • sal q.b.

 

Comece por dissolver o fermento de padeiro num pouco de água morna com sal, e junte à farinha previamente peneirada.

A seguir, junte também a abóbora cozida (em puré) e o sumo da laranja. Amasse muito bem e junte a aguardente.

Envolva o recipiente da massa num pano e deixe levedar até que a massa dobre o seu volume.

Com os dedos molhados em água fria retire bocadinhos de massa e estique-a, para que as filhós fiquem bem finas.

Aqueça bem o óleo e vá fritando as filhós até alourarem. Polvilhe-as com açúcar e canela.

 

Aprenda a receita e a tradição associada às filhoses de Natal!

 

Filhoses da Beira Litoral

Ingredientes

  • 1,5kg de farinha de trigo com fermento
  • 1kg de açúcar amarelo
  • 1/2 L de água
  • 4 ovos
  • 2dl de sumo de laranja
  • 1dl de azeite
  • 1L de óleo vegetal para fritar as filhoses

Parta os ovos numa tigela e acrescente a farinha até os ovos aceitarem. Amasse bem até formar uma bola.

Deite um pouco de azeite e continue a amassar até o azeite ficar totalmente absorvido e a massa ficar uniforme.

Junte um pouco de sumo de laranja (menos quantidade que o azeite) e volte a amassar novamente até o sumo de laranja ser absorvido e a massa ficar uniforme.

Continue a amassar, alternando com o azeite e o sumo até a massa ficar tenra e convenientemente ligada – de forma a poder ser estendida bem fina, sem partir.

Atenção: Começe a amassar com azeite e termine sempre também com o azeite.

Leveo óleo ao lume e deixe-o aquecer bem.

Tire pequenas bolas de massa e estenda-as bem finas com o rolo e a tábua untados com azeite – deve untar o rolo e a tábua sempre que estiver a estender a massa.

Depois de estendida frite a filhó. Com a ajuda de uma colher de pau, utilizando o cabo, faz-se uma pequena pressão no centro da massa para lhe dar forma de flor.

Coloca-se num tacho a água e o açúcar amarelo. Deixa-se ferver até apresentar fio fraco. Passam-se as filhóses, uma a uma, pela calda. Se for necessário acrescente um pouco de água.

 

Se conhece outras receitas não deixe de partilhar connosco!

 

Se gostou deste artigo, leia também:

Rabanadas à moda do Minho

Aprenda a receita dos sonhos de abóbora

Conheça os pratos típicos de Natal cada região portuguesa

Receita e história do Bolo Rei

 

Imagens:
cozinharsemstress.pt
chefermida.com

Escrito por A Senhora do Monte

Uma homenagem ao Portugal das tradições, dos saberes e dos sabores.