Blog

Aprenda a fazer óleo de lilás para tratamentos naturais

em Medicina Natural
Aprenda a fazer óleo de flores de lilases para tratamentos naturais

O lilás (Syringa vulgaris) possui variadas propriedades medicinais e pode ser utilizado em tratamentos naturais!

O nome lilás (Syringa) refere-se a qualquer uma das cerca de 25 espécies de arbustos e árvores perfumadas que pertencem à família Oleaceae. Esta planta é nativa da Europa Oriental e das regiões temperadas da Ásia.

Os lilases são conhecidos por serem resistentes, fáceis de cultivar e de baixa manutenção.

O lilás comum, Syringa vulgaris, é o mais popular e cresce em regiões temperadas de todo o mundo.

Os usos medicinais do óleo de lilás começaram no século XIX. Na América chegou a ser utilizado como vermífugo para ajudar a eliminar vermes intestinais e como tónico para evitar que as doenças voltassem a ocorrer. Nos tempos de hoje, os fitoterapeutas ainda usam o lilás para tratar erupções cutâneas, queimaduras solares, pequenos cortes e arranhões e outros problemas de pele.

O óleo de lilás pode ser utilizado em produtos de beleza como cremes, sabonetes, esfoliantes, champôs e amaciadores dada a sua fragrância e os seus efeitos calmantes. Também pode ser adicionado a produtos de limpeza pois dá um aroma refrescante a toda a casa!

Aprenda a fazer óleo de flores de lilases para tratamentos naturais

Benefícios do óleo de lilás

O óleo de lilás possui propriedades antibacterianas, anti-sépticas, cicatrizantes, antifúngicas, adstringentes, calmantes e tónicas.

Pode ser utilizado em problemas de acne, para combater fungos, reduz os sinais de envelhecimento e combate o aparecimento de rugas e flacidez, tonifica e diminuiu os poros da pele.

Também ajuda a acelerar a cicatrização da pele sendo um excelente tratamento para o alívio de queimaduras solares.

Tenha em atenção que este óleo não é um óleo essencial. A receita que partilhamos neste artigo trata-se de um óleo de infusão!!!

O óleo essencial de lilás causa bastante polémica no mundo dos óleos essenciais. De acordo com as nossas pesquisas não existe óleo essencial de lilás. Isto deve-se a vários factores, nomeadamente ao facto de as flores apenas desabrocharem cerca de duas semanas por ano – isto, por si, só tornaria o óleo bastante difícil de obter bem como o produto final seria demasiado caro para o consumidor.

Também se diz que, quando destilados, os lilases não cheiram a lilases. Portanto, não haveria muito sentido em fazer um óleo essencial de lilás, porque nem teria o aroma das flores.

Aprenda a fazer óleo de flores de lilases para tratamentos naturais

Óleo de lilás

As flores dos lilases comuns são perfumadas e a sua cor varia entre os tons de rosa a roxo. Florescem, normalmente, na Primavera e têm um aroma bastante característico daí serem utilizados frequentemente em perfumes, velas ou sabonetes.

Não existem muitos arbustos de lilases a crescer espontâneamente na Natureza, a maioria deles existe pois foram plantados em jardins.

Para fazer óleo de lilases necessita de, pelo menos, de 2 a 3 flores dado que estas possuem muitas pétalas. As flores devem ser colhidas de manhã em dias ensolarados. Não as lave, apenas confirme a possível presença de os insectos e sacuda-os. Remova as sujidades e as flores estão prontas para serem usadas.

Também pode fazer o óleo com as flores secas mas perderá o seu aroma!

Ingredientes:

  • 3 flores de lilases frescas
  • 200ml de óleo de coco ou óleo de girassol
  • almofariz
  • frasco de vidro esterilizado

É importante utilizar um óleo base que não contenha um aroma distinto para conseguir manter o aroma original dos lilases. Aconselhamos a utilizar óleo de coco ou óleo de girassol.

Coloque as pétalas/ florinhas do lilás dentro de um frasco de vidro esterilizado. Use um almofariz para esmagar algumas pétalas. A seguir, acrescente o óleo base que escolheu (de forma a cobrir as flores) e feche o frasco.

Coloque-o num local fresco e escuro.

Para aumentar a fragrância, agite o frasco a cada dois dias enquanto adiciona pétalas frescas à infusão. Cada vez que abra o frasco verifique o seu aroma. O aroma depende muito do tipo de flores e do óleo base que escolheu.

Ao final de cerca de 3 semanas e 6 vezes adicionando novas pétalas o óleo estará pronto.

Coe com a ajuda de um pano fino. Esprema bem o pano para aproveitar bem o óleo.

A cor final do óleo depende da cor das flores. De qualquer forma, preocupe-se mais a seleccionar as flores mais perfumadas para obter um óleo mais aromático.

Validade: Se utilizar flores frescas para realçar o seu perfume, este óleo pode durar até 2 meses quando mantido no frigorífico. Tenha em atenção que as flores frescas contêm humidade o que pode tornar o óleo rançoso. É melhor fazer pequenas quantidades e usá-lo em poucas semanas em alguns dos seus produtos para a pele do que mantê-lo na frigorífico.

Aprenda a fazer óleo de flores de lilases para tratamentos naturais

Aplicações:

Como já referimos anteriormente, pode ser misturado em produtos de higiene e de beleza. Adicione-o ao seu creme favorito!

Pode adicionar, por exemplo, algumas gotas deste óleo ao seu tónico facial ou mesmo à água do banho.

Se gosta de óleo herbais, leia também:

Contra-indicações:

O óleo lilás é seguro, desde que usado de forma adequada e com moderação.

Se estiver com algum problema de saúde consulte um médico antes de usar este óleo.

Se usar este óleo topicamente, faça um pequeno teste na zona interior do seu braço aplicando uma pequena porção do óleo. E mantenha-se atento ao aparecimento de alguma alergia ao final de 24h.

O óleo lilás pode causar infecções caso tenha uma pele hipersensível. A zona em que houve aplicação do óleo pode ficar avermelhada, criar comichão ou até mesmo causar urticária ou erupções cutâneas. Se tiver algum destes sintomas, pare de usar o óleo e procure atendimento médico.

Se estiver grávida ou amamentar não use este óleo sem a aprovação do seu médico. Crianças pequenas também são desaconselhadas a usá-lo.

Aprenda a fazer óleo de flores de lilases para tratamentos naturais

Imagens: Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *